Destaques da semana – 3

Fork do Ethereum Constantinople é adiado

O fork do Ethereum que iria acontecer nesta quarta-feira (16) foi adiado após uma falha ter sido descoberta.

Resultado de imagem para ethereum

Foi divulgada uma notícia que dizia que a ChainSecurity uma empresa de auditoria de segurança de contratos inteligentes, percebeu uma falha dentro de uma das melhorias propostas incluídas no hard fork, que poderia permitir que os fundos fossem facilmente roubados. A falha permite que o invasor consiga entrar  na mesma função várias vezes sem atualizar o usuário sobre o estado das coisas. Com isso o invasor poderia essencialmente “retirar fundos para sempre”, disse Joanes Espanol, CTO da empresa de análise de blockchain Amberdata.

O mercado reagiu negativamente a notícia e o ETH sofreu uma desvalorização de 6,5% em questão de minutos. Na tarde de quarta-feira (16) a moeda estava sendo negociada a US$ 125,00. O fork será adiado enquanto o problema não for solucionado.

Receita Federal pretende lançar CNPJ digital com blockchain no Brasil

A Receita Federal do Brasil (RFB) tem vem estudando e desenvolvendo meios de lançar serviços tradicionais em forma de blockchain. O orgão nacional pretende ainda este ano lançar um Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ) digital, usando a tecnologia de blockchain. Existe um projeto semelhante anunciado ano passado para utilizar esta tecnologia também para o Cadastro de Pessoas Física (CPF).

O objetivo da Receita Federal é facilitar a integração de dados de uma forma mais rápida e fácil para empresas, instituições e demais interessados. Esse modelo de CNPJ (com tecnologia blockchain) ainda não tem prazo definido para ir ao ar, mas a previsão é que ele se inicie ainda no primeiro semestre de 2019.

Segundo nota emitida pela Receita no ano passado, a tecnologia blockchain possui todos os princípios fundamentais de segurança para o uso de uma rede.

“O desenvolvimento de mecanismos seguros e eficientes para realizar o compartilhamento dessa base cadastral é um desafio constante da Receita Federal. A tecnologia blockchain que tem como principal característica disponibilizar um conjunto de dados, de maneira distribuída, imutável e com claro rastreamento de qual partícipe fez qual alteração nos dados, se mostra bastante interesse para ambiente onde a confiança é indispensável.”

 

 

 

Compartilhar

Leave Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para a barra de ferramentas